Óculos de grau masculinos: conheça a evolução desse acessório

Além de manter os olhos protegidos e saudáveis, os óculos de grau se tornaram um objeto de moda. Quer uma prova? Assim como acontece com peças do vestuário, surgem novas tendências em óculos de grau a cada ano.

E se um número cada vez maior de mulheres está usando diversos modelos e estilos desse acessório, não seria diferente com os homens, não é mesmo?

É verdade que eles estão mais vaidosos e preocupados com a aparência. Por isso, a busca por modelos diferentes de óculos de grau masculinos está aumentando, mas nem sempre foi assim.

Até o século 14, usar óculos era visto como um sinal de instrução, requinte e maturidade. Eram objetos extremamente preciosos e guardados a sete chaves.

Naquela época, não existiam lentes corretivas. Elas eram produzidas a partir de finas camadas de pedras semipreciosas, como cristais de rocha.

Tempos depois, o monóculo roubou a cena, imortalizado em rostos de figuras importantes, como o escritor e filósofo Goethe e o líder político Napoleão Bonaparte – este último fazia questão de ostentar seu modelo, feito com armação de ouro cravejada por cristais.

Não por acaso, a primeira fábrica de armações foi fundada justamente na França, em 1796. Já as primeiras lentes bifocais foram inventadas pelo ex-presidente americano Benjamin Franklin.

Os óculos começavam a se tornar mais populares, mas os materiais usados se transformaram (e muito) ao longo da história.

Antigamente, os modelos eram fabricados com rebites e aros de ferro e apoio apenas no nariz (sem hastes laterais). Com a descoberta de materiais mais leves, como o plástico, tudo mudou. Eles ganharam hastes para apoio nas orelhas e armações de diversas cores, tamanhos e estilos.

Óculos de grau masculinos mais famosos do cinema

Como falamos no começo deste post, os homens perderam a vergonha e estão usando mais óculos de grau. Tanto que muitos famosos são conhecidos justamente por usarem óculos diferentes e estilosos.

Outra forma interessante de ver como esse acessório mudou ao longo dos anos é analisar alguns dos modelos que mais fizeram sucesso no cinema.

Nos anos 1960, o comediante Jerry Lewis apareceu com óculos pequenos e redondos, que combinavam perfeitamente com a personalidade desajeitada de um cientista no clássico As Noites Loucas do Dr. Jerryll.

Na década seguinte, quem ajudou a popularizar o acessório foi o ator Christopher Reeve, famoso por viver ninguém mais, ninguém menos, que o Super-Homem. Nos filmes, ele usava um modelo grande e retangular de óculos com armação estilo tartaruga quando encarnava o jornalista Clark Kent.

A era de excessos dos anos 1980 fez com que os óculos ganhassem formas ainda maiores e armações redondas. Elas eram as preferidas de Indiana Jones, vivido por Harrison Ford.

Com o minimalismo da década de 1990, os óculos voltaram a ser mais discretos e o sucesso ficou por conta dos modelos que não possuíam armação nas laterais e na parte inferior das lentes. Como não se lembrar dos óculos de William Foster, um homem que perde o controle no filme Um Dia de Fúria?

Já no começo dos anos 2000, quem roubou a cena foi o bruxinho Harry Potter. Ícone de toda uma geração, ele ficou conhecido não apenas pela cicatriz em formato de raio na testa, mas pelos óculos com armação fininha e lentes redondas.

Mais recentemente, o ator Joaquin Phoenix mostrou o poder dos óculos no filme Ela. O modelo usado era discreto e com armação mais grossa, um estilo que combina com as tendências atuais.

O mais legal nisso tudo? As Óticas Diniz têm modelos de óculos de grau para todos os estilos de homens. É só ir até a loja mais próxima que a nossa equipe vai ajudar a encontrar o modelo perfeito para você.

Gostou? Deixe seu comentário falando o que mais quer saber sobre cuidados com a visão e curta nossa página no Facebook para conferir outras dicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *