Problemas de visão no esporte: é possível competir, mas com cuidados

Você, torcedor de futebol, aprovaria a contratação de um goleiro que usa óculos? Será que os dirigentes dos grandes clubes de futebol ainda têm receio de contratar um jogador com problemas de visão? Estranho, não?

 

As limitações visuais atingem cerca de 8% dos atletas. Agora eu lhe pergunto, como diria o apresentador Marcelo Rezende: quantos esportistas que usam óculos continuam escondendo o acessório?

 

Bons de bola

A história ensina e derruba qualquer preconceito. O meia Alex, que fez parte de times como Palmeiras, Cruzeiro e Coritiba, jogou mais de 15 anos com lentes de contato. A miopia de 1,75 grau não o impediu de marcar 406 gols na carreira e virar ídolo. Alex nunca teve problemas em desfilar com seus óculos por aí. Muito pelo contrário: honrou os míopes Brasil afora.

 

Kaká é outro grande exemplo. Míope desde os tempos em que jogava no São Paulo, escolheu as lentes de contato para vencer: foi campeão mundial pela Seleção Brasileira em 2002 e conquistou o prêmio de Melhor Jogador do Mundo em 2007. Ele, aliás, foi o último brasileiro a ganhar a premiação.

 

Confira as situações mais comuns que só acontecem com quem usa lentes de contato!

 

Não te convencemos ainda? Ok, vamos apelar. O maioral, o melhor jogador que este planeta já viu, também era míope. Pelé confirmou que jogou boa parte da carreira com mais de dois graus de miopia. O mais curioso é que o Rei não usava lentes de contato. Como tinha miopia desde pequeno e nunca usou óculos, Pelé se acostumou com a visão embaçada. Essa, pelo menos, é a explicação médica.

 

Sou atleta e tenho um problema de visão. O que fazer?

 

  • Lentes de contato: a melhor opção, de longe, é apostar nas lentes de contato. Elas proporcionam mais segurança, visão periférica e ainda têm proteção UVA e UVB. As de uso diário são ainda melhores, já que não exigem muito cuidado e são descartadas rapidamente.
  • Óculos esportivos: já tentou bater uma bolinha de óculos? Reflita antes de destilar seus preconceitos. Pode ser uma boa, sim, desde que você esteja com a armação correta. Você deve apostar em materiais mais leves e resistentes. Esqueça as famosas armações de metal e pense muito bem nas hastes. Revestimento é fundamental para melhorar a aderência. Se tiver apoio nasal, uma espécie de tira ou alça que prende os óculos por trás da cabeça, melhor ainda.

 

Já escolheu a armação? Prepare-se para as lentes!

A lente, assim como a armação dos óculos esportivos, deve ser diferenciada e resistente. Alguns pontos são cruciais, como a proteção contra os raios ultravioleta e o tratamento antirrisco e antirreflexo.

 

Conheça os problemas de visão mais comuns de acordo com a faixa etária!

 

Preste atenção também no material dos óculos. O mais recomendado é o policarbonato, bem mais resistente que o vidro e capaz de suportar altas temperaturas. Você não lamentará tanto a bolada no rosto ou a queda com a cara no chão.

 

Escolha a cor da lente de acordo com o esporte

Quer colocar um pouquinho de sofisticação nesse papo tecnológico? Precisamos falar das cores das lentes dos óculos, que podem dar aquele tchan no seu visual. Antes de comprar por puro impulso, saiba escolher a cor correta para o esporte que você pratica.

 

  • Marrom: traz aparência mais quente para as cores em geral. Indicada para pesca, golfe, tênis e montanhismo.
  • Amarela: bloqueia os tons azuis e aumenta a percepção de profundidade. Ótima para a prática de ciclismo e golfe.
  • Laranja: ideal para dias nublados ou ambientes escuros. Invista se for praticar futebol, basquete, golfe ou esqui.
  • Cinza: reduz a luz e mantém a cor dos objetos. Bastante indicada para corrida, ciclismo, esqui, golfe e montanhismo.
  • Verde: filtra a luz azul e intensifica o contraste em ambientes com pouca luz. Opção número um de quem pratica corrida, tênis e golfe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *