Você sabe o que é estrabismo?

Você certamente já cruzou com uma pessoa cujos olhos não eram paralelos. Isso acontece por conta do estrabismo, alteração que causa o desalinhamento dos olhos. Conhecido popularmente como “vesguice” ou “olho torto”, o problema afeta os músculos oculares, comandados pelos nervos do crânio conectados ao sistema nervoso central.

 

Como eles não trabalham em conjunto, quem sofre de estrabismo não consegue focalizar o globo ocular no mesmo ponto, fazendo com que os olhos fiquem desalinhados.

 

Ao contrário do que muita gente pensa, o estrabismo não é apenas um incômodo estético. Além de levar a outros problemas, como ambliopia, pode ainda causar a perda irreversível da visão no olho estrábico. Sem falar no risco de possíveis conflitos psicológicos e sociais, já que a criança muitas vezes é alvo de bullying na escola e de “piadas” na vida adulta, afetando sua autoestima.

 

Saiba em quais alimentos apostar para melhorar a saúde dos olhos!
 

Causas e sintomas

Embora muitos casos de estrabismo apareçam na infância, o problema afeta homens e mulheres de todas as idades. Em algumas pessoas, aparece por causa da pré-disposição genética logo no nascimento, mas pode ser adquirida ao longo da vida. Por isso, é preciso prestar atenção aos sintomas desde cedo.

 

Caso a criança apresente emparelhamento, embaçamento visual e visão dupla, procure a ajuda de um oftalmologista imediatamente. Entortar a cabeça para enxergar melhor, fechar os olhos ao se expor à claridade, dores de cabeça, sentir sonolência durante atividades visuais e piscar constantemente também podem ser sinais de estrabismo.

 

Vale lembrar que existem vários tipos de estrabismo. A esotropia, ou desvio convergente, por exemplo, acontece quando o desvio dos olhos é para dentro. Já a exotropia, ou desvio divergente, é o oposto, ou seja, o desvio dos olhos é para fora. Existem também os desvios verticais, caracterizados pelo fato de um olho ficar mais alto ou mais baixo do que o outro.

 

Confira algumas dicas para conservar bem seus óculos!

 

Tratamento

O primeiro passo é identificar o tipo de estrabismo para que possa ser feita a correção da alteração ocular, daí a importância de consultar um oftalmologista. Colírios e exercícios para o fortalecimento dos olhos são algumas das medidas de tratamento, mas também pode ser necessário o uso de óculos ou tampões para que o olho se esforce para desviar e corrigir o grau.

 

Embora muito utilizado no tratamento do estrabismo, a alternativa do tampão pode não colocar o olho de volta no lugar certo, mas ajuda a devolver a visão ao olho estrábico. Dependendo do caso, é possível recorrer à cirurgia para corrigir o desalinhamento por questões estéticas.

 

É importante ressaltar que o estrabismo não tem cura espontânea e a cirurgia só é recomendada quando o desvio se mantém após outras tentativas de tratamento. Por isso, é fundamental procurar o oftalmologista a partir do momento que perceber alguns dos sintomas. Além disso, é fundamental se consultar com um especialista pelo menos uma vez ao ano. Dessa forma, seus olhos ficarão mais saudáveis e você terá mais qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *