LENTES DE CONTATO: NÃO VÁ PRA CAMA COM ELAS

O uso por tempo prolongado pode causar alguns problemas oculares

Se você usa lentes de contato, é provável que já, pelo menos uma vez na vida, tenha dormido com elas. E aí está o perigo! Ao dormir com as lentes de contato, a retina fica sem oxigênio e pouca umidade.

Ao longo do dia, as lentes se movimentam levemente a cada piscada, permitindo que a córnea receba oxigênio e se mantenha lubrificada. Mas, ao dormir, isso não acontece e a lubrificação ocorre com as lágrimas ou com um fluido gelatinoso chamado humor aquoso de forma menos intensa, deixando os olhos secos e impedindo a entrada do ar.

Além disso, também há o perigo de infecções. A falta de oxigenação e lubrificação é a porta de entrada para bactérias, fungos ou parasitas.

Mas, em um mercado tão tecnológico como o óptico, será que não existem lentes de contato que não precisam ser retiradas? A resposta é sim, existe, mas, apesar de algumas marcas terem a indicação de uso contínuo, o ideal é evitar este hábito.

Claro que em um dia que você não esteja com o kit limpeza (estojo + fluido), a melhor opção é dormir com as lentes, do que guardá-las de forma errada e, no dia seguinte, ao acordar, utilizar lubrificantes para hidratar os olhos e higienizá-los.

E não esqueça: o ideal é retirá-las em até 12 horas. Para quem tem grau muito alto, a recomendação é usar óculos de grau, após um dia de uso e/ou nos fins de semana, assim, os olhos terão um período de descanso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *