Outubro Rosa: previna-se!

Criado na década de 90, o Outubro Rosa visa disseminar informações e conscientizar a população sobre o câncer de mama, proporcionando maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuindo para a redução da mortalidade.

O câncer de mama é o tipo de tumor mais comum entre as mulheres em todo o mundo. No Brasil, estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA) indicam quase 60 mil casos em 2019.

O câncer é consequência da multiplicação incontrolável de células anormais. Quando afeta as mamas, o principal sinal da doença é o nódulo mamário endurecido, fixo e geralmente indolor.

Diagnóstico

Entre os métodos de diagnóstico mais comuns, está a mamografia, um exame de imagem capaz de identificar nódulos antes mesmo de serem palpáveis.

Já o exame clínico, realizado por um médico ou enfermeiro treinados, é feito por meio da palpação das mamas e pode ajudar a identificar tumores superficiais, a partir de um centímetro.

Independentemente da forma de diagnóstico, quando há suspeita de um tumor maligno, a confirmação deve ser feita após uma biópsia, técnica que consiste na retirada de um pedaço do nódulo, que então será analisado para a definição do tratamento mais adequado.

Autoexame

O ideal é que cada uma conheça detalhadamente as suas mamas, facilitando a percepção de qualquer alteração.

O autoexame é recomendado para qualquer mulher com mais de 20 anos, cerca de 80% dos tumores de mama são descobertos dessa forma.

O autoexame é feito sete dias após o início da menstruação. Após a menopausa, deve-se escolher um dia por mês para fazê-lo.

Prevenção

O diagnóstico precoce ainda é a forma mais efetiva de combater a doença, mas alguns hábitos positivos – e a mudança de alguns negativos – também são essenciais para a prevenção.

Alimentação saudável e equilibrada, prática de atividades físicas para manter o peso do corpo adequado, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas reduzem drasticamente os riscos não só do câncer, como também de outras doenças.

Diversos fatores estão relacionados à doença, sendo assim, não há uma única causa específica.

O risco de desenvolver câncer de mama aumenta com a idade, especialmente depois dos 50 anos.

Principais fatores de risco:

  • Primeira menstruação antes dos 12 anos
  • Menopausa após os 55 anos
  • Nunca ter gerado filhos
  • Primeira gravidez após os 30 anos
  • Uso de contraceptivos orais com estrogênio-progesterona

Fique atenta aos sinais emitidos pelo corpo, como dores ou secreções, e consulte o seu ginecologista periodicamente para prevenir e tratar possíveis problemas.

Para mais dicas e informações, fique de olho em nosso Facebook e Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *