mulher negra, sorri, com seus olhos saudáveis, enquanto usa seus óculos e olha para a câmera

8 passos para ter olhos saudáveis

Estar com os olhos saudáveis é uma questão de cuidado e manutenção da saúde da visão. De acordo com números da Organização Mundial da Saúde (OMS), 50 milhões de brasileiros sofrem com algum tipo de distúrbio de visão, e 60% dos casos de cegueira e deficiência visual poderiam ser evitados caso o indivíduo tivesse buscado tratamento a tempo.

A prevenção e a detecção precoce de quaisquer alterações que exijam tratamento médico são fundamentais. No entanto, parte das pessoas procuram ajuda médica apenas quando sentem diminuição da sensibilidade visual para longe ou para perto, cansaço e dores de cabeça.

O que fazer para ter olhos saudáveis

No entanto, é possível proteger a visão de maneira prática e rápida. E não é preciso gastar muito para isso. Basta abandonar alguns hábitos que, sem perceber, prejudicam a saúde ocular diariamente. Daí a importância de dar mais atenção ao estilo de vida que se leva.

Abaixo, oito passos indicados pelas Óticas Diniz – a maior rede de óticas do Brasil – para manter os olhos saudáveis:

  1. Consultas periódicas:

    devem ser regulares desde o nascimento, ao menos, uma vez por ano. Isso porque, as doenças específicas podem aparecer em qualquer fase da vida. Na adolescência, por exemplo, é comum os jovens apresentarem sinais de cansaço visual e dor de cabeça – muito em função da constante exposição à luz azul-violeta – o que pode indicar alterações refrativas, como Astigmatismo, Miopia e Hipermetropia. E, após os 40 anos de idade, as pessoas ficam mais suscetíveis às doenças de visão.

 

  1. Maquiagem:

    utilize marcas regulamentadas pelos órgãos de saúde do Brasil, como a ANVISA. Além disso, verifique se os produtos são dermatologicamente testados e se estão dentro da validade para não correr o risco de ter dermatite ou conjuntivite tóxica. Também evite compartilhar batons, lápis e outros itens com outras pessoas para não contaminar a maquiagem. E, jamais, durma sem lavar o rosto, principalmente sem retirar o rímel dos olhos. Caso sinta coceira, olho seco, fotofobia ou qualquer irritação após passar algum produto, interrompa imediatamente o seu uso e procure o oftalmologista.

 

  1. Óculos de sol:

    seu uso é imprescindível não apenas para os dias de sol forte, pois, mesmo com o tempo nublado, há incidência de raios ultravioleta. Por isso, o acessório é fundamental para que a radiação solar não cause danos à córnea, ao cristalino, retina e pálpebras. Ao comprar os óculos de sol, não se preocupe apenas com a aparência ou o preço. É importante se certificar da qualidade e da autenticidade do produto, bem como se tem proteção contra os raios ultravioleta (UVA e UVB). Não se deve usar óculos sem garantia e, muito menos, falsificados.

 

  1. Alimentação balanceada

    : largue de vez os maus hábitos na mesa. Entre eles, o excesso de sal, fritura, açúcar e carne vermelha, já que manter uma alimentação saudável e a hidratação em dia auxiliam no funcionamento de todo o organismo. Uma dieta rica em frutas e em vegetais, como cenoura e espinafre, por exemplo, que são ricos em carotenoides, como Luteína e Zeaxantina, ajudam a diminuir a degeneração natural dos olhos e amplia o alcance visual.

 

  1. Cigarro:

    poucos sabem, mas o tabagismo também prejudica a saúde ocular. Além de aumentar significativamente o risco de desenvolver alguns tipos de catarata, o tabaco contém substâncias que, quando inaladas, alteram o metabolismo das estruturas dos olhos. Esse processo acelera o envelhecimento e favorece o desenvolvimento de doenças na visão antes do esperado.

 

  1. Automedicação:

    usar colírios e lubrificantes para aliviar a sensação de ressecamento ou de irritação nos olhos, sem a recomendação médica, pode causar graves problemas. Isso porque alguns medicamentos podem resultar no aumento da pressão arterial e da pressão ocular, constrição dos vasos na conjuntiva ocular, taquicardia, asma, depressão e até algumas doenças oculares irreversíveis. Entre elas, a cegueira.

 

  1. Hora do sono:

    dormir pouco também prejudica a visão porque um pigmento da retina sensível à luz se regenera durante o sono. A lubrificação dos olhos também é afetada com menos de 6 ou 8 horas na cama. Os distúrbios do sono ainda comprometem a imunidade, pois diminuem a capacidade do organismo de combater infecções.

 

  1. Lentes de contato:

    devem ser utilizadas sempre durante o período indicado, cerca de 12 horas por dia, e nunca dormir com elas para não atrapalharem a oxigenação dos olhos, aumentando o risco de infecções e deformidades na córnea. Para a limpeza das lentes, utilizar produtos adequados e jamais usar água de torneira ou qualquer outra solução sem orientação médica para não contaminar o material.

 

Para proteger seus olhos com óculos de qualidade, conte com as Óticas Diniz. Para mais dicas e informações, fique de olho em nosso Facebook e Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *